Corona Vírus é muito mais letal que o esperado. OMS declara emergência global.

Situação é muito pior

Ao contrário do que dito antes, o índice de letalidade do corona vírus é muito maior que o divulgado.

Atualmente, se criou um MAPA ONLINE do vírus no mundo, que pode ser acessado aqui. E, conforme o próprio mapa indica, na manhã de hoje, 31/01/2020, de um universo de cerca de 9.000 infectados (oficialmente relatados, mas suspeita-se que existam muitos mais), 213 MORRERAM, contra 187 conseguiram se recuperar.

 

Situação é tão crítica que se criou um mapa online indicando as ocorrências da doença. E, pelo resultado, a situação é MUITO mais grave que o declarado pelos chineses.

Inicialmente, o governo chinês disse que a situação estava “sob controle”, e que apenas idosos estariam morrendo. Porém, os dados parecem mostrar o contrário. Além disso, o simples ato do governo chinês colocar 40 MILHÕES de pessoas em quarentena, demonstra o desespero e a gravidade da situação.

 

Origem e alto grau de contaminação

Segundo a revista exame, aparentemente o vírus foi originado do consumo de carnes exóticas, como a de cobra, uma tradição da localidade de Wuhan, epicentro da doença. A questão é que o vírus tanto pode se alojar em seres de sangue frio, como répteis, como os de sangue quente, como os humanos. Portanto, o vírus tem altíssima capacidade de se disseminar.

A grande preocupação é que ele passe a contaminar pássaros que, dado sua capacidade de migração, poderiam proliferar a doença para todo o mundo, transformando o vírus numa epidemia global com consequências inimagináveis.

 

Crueldade contra animais: castigo divino?

Segundo ainda a mesma publicação, a prática de crueldade contra os animais (há vídeos circulando mostrando que os chineses cozinham os cães ainda vivos), pode ser uma explicação para o vírus. Pois um altíssimo nível de stress sofrido pelos animais pode reduzir sua imunidade drasticamente, tornando-os em hospedeiros ideias para todo tipo de doença.

 

Neste vídeo um chinês arranca a cabeça de um rato com os dentes. Cenas de selvageria como essa se tornaram comuns na internet chinesa, onde jovens tentam demonstrar sua “braveza” ao praticar atrocidades contra a natureza.

Tristemente, ma China há regiões em que há um gosto pelo “exótico”, e se encontram vários na internet “competindo” para ver quem é mais “exótico”. Há diversos filmes mostrando chineses mordendo animais vivos, arrancando suas cabeças com os dentes. 

 

Sopa de morcego está entre as “iguarias exóticas” praticadas pelos chineses

Parece que tamanha crueldade contra a natureza está tendo um preço elevadíssimo. Porém, talvez a humanidade possa vir a pagar o preço, por algo cometido exclusivamente pelos chineses.

 

China continua mentindo?

Mesmo com a decretação de emergência global pela organização mundial de saúde (leia aqui), a China continua tentando esconder a realidade.

Porém dezenas de vídeos tem surgido na internet, mostrando chineses caindo pelo chão como moscas, e equipes de homens com roupa anti-bacteriológica vindo apanhá-los.

Recentemente, teve-se a notícia que o governo chinês montou em apenas 6 dias um hospital para atender o surto. Algo que tentou vender como “propaganda” de sua “eficiência”, mas que apenas reforça o grau de desespero em que aquele país se encontra.

 

Consequências e o Brasil

Atualmente, é impossível prever o que ocorrerá. Caso a doença realmente possa se espalhar através de pássaros, teremos uma situação incontrolável.

Já no Brasil, temos uma situação potencial. Estamos à véspera do Carnaval, onde milhões irão às ruas. Com blocos de rua superlotados. Bastará um único infectado, e as consequências podem ser imprevisíveis.

Tendo-se em vista o alto grau de improbabilidade de que uma “proibição de carnaval” ocorra (quer pelo altíssimo custo político, com consequências nas economias de muitas cidades; quer pela baixa probabilidade de que o povo vá obedecer…), tudo o que nos resta é orar para que o pior não ocorra.

 

 


 

IRAN PORÃ MOREIRA NECHO (15/11/1970), é católico apostólico romano, advogado formado na Universidade Mackenzie, com extensão em Samford-EUA, atuou como advogado interventor em Liquidações Extrajudiciais pelo Banco Central. Junto à OAB/SP foi: a) membro do Tribunal de Ética (acusação); b) membro do Comissão de Defesa do Consumidor; c) membro da comissão de Direito Imobiliário; d) coordenador na Comissão de Relações com a Câmara Municipal de São Paulo. É sócio no escritório de advocacia Moreira Necho e Santos Couto Advogados, presidente do IBRIM – Instituto Brasileiro Imobiliário e fundador do Movimento Direita Livre, em 2013.

 


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK: